quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Estudante de Brasília é vítima de racismo em festa de Biomedicina da UFG-GO




Meu irmão, Dualsey da Rocha Silva, é estudante do curso de Ciência da Computação da Universidade Federal de Goiás (UFG) na cidade de Jataí- Goiás. O fato ocorreu no dia 02 de novembro de 2011 por volta das 04 horas, na avenida Brasil em frente ao número 881 setor central em Jataí-GO, em uma festa organizada pelos alunos do curso de Biomedicina. A princípio ocorreu uma discussão gerada por um certo grupo de estudantes da UFG não identificado, que começaram a insultá-lo com termos injuriosos raciais como “ macaco”, “neguinho”, “você devia usar o cabelo que nem homem” e a partir daí iniciou-se uma briga em que certo momento Dualsey foi puxado até um determinado veículo em que se direcionaram os estudantes envolvidos na discussão; estes deram partida no veículo e arrancaram com uma das portas abertas, enquanto seguravam meu irmão com o carro a toda velocidade. Ele bateu a cabeça , está com traumatismo craniano, sofreu várias escoriações pelo rosto, braços,ouvido e está sem os movimentos da mão esquerda. Foi internado no Centro Médico de Jataí-GO e no momento se encontra em Brasília. Os médicos estão o avaliando e provavelmente terá de passar por uma cirurgia na cabeça. A família está muito abalada e revoltada com o ato de discriminação e violência. Sabemos que muita gente que esteve na festa viu tudo e sabem quem são os agressores; principalmente o “amigo” Túlio Barbosa Gomes que acionou o corpo de bombeiros no dia. Porém as informações que tenho é de que os agressores são filhos de fazendeiros da cidade e no entanto, quem testemunhou tudo não quer se expor por medo de represálias ou talvez por estar diretamente envolvido ou por algum outro motivo que desconheço. O que mais choca é que muitas pessoas de Jataí me informaram que atos de discriminação racial são comuns por lá e que são praticados por pessoas influentes da cidade. As vítimas se sentem coagidas, dizem que se recorrem à Justiça não terão retorno. Tudo isso devido a conchavos entre a polícia, poder público e fazendeiros. Isso é inaceitável!!! Não poder existir terra sem lei, onde manda quem tem poder financeiro.

Quando nossa família chegou na cidade, vários universitários se manisfestaram pelo Facebook e estavam organizando uma passeata. Porém a manifestação foi paralisada a pedido de Túlio Barbosa, segundo foi publicado no perfil de amigos no facebook,“Galera acabei de falar com o Túlio, amigo do Dualsey e pela conversa, ele pediu calma, para esperarmos os pais dele irem embora, para evitar qualquer constrangimento, e depois conversarmos com o próprio Dualsey sobre, pois é algo que irá acontecer, mas não por enquanto, apesar de ser algo natural, evitarmos até a permanência dos pais e melhoras do Dualsey.”

Passeatas e manifestações de universitários coagidos pelo coronelismo de Jataí, é a mesma coisa que arremessar aviões de papel em direção a prédios de concreto. Quem se omite é cúmplice, está a a favor do preconceito, da covardia. Querem fazer passeatas na frente do campus para aparecer. Não estão preocupados com a questão do preconceito e da violência. Se tivessem, não se calariam diante de tal fato ocorrido. A REVOLUÇÃO NÃO VAI SAIR DO FACEBOOK. Nos países Árabes a revolução não só saiu do Facebook, como também transbordou nas ruas.

Chega de racismo e violência!!! Vamos dar um basta nisso!! Os agressores têm de ser punidos!! Além do meu irmão ter sofrido racismo, também sofreu tentativa de homicídio. O dia 20 de novembro se aproxima, o dia da Consciência Negra, não podemos nos conscientizar, refletir sobre a importância do negro e sua cultura para o país ou fazer algo apenas nessa data!!

Por favor nos ajude a divulgar esse crime, alguém sabe quem são os agressores, e eles têm de ser localizados para essa história ser resolvida dentro da lei. Fizemos ocorrência na delegacia de Jataí, o delegado Marcos Rogério Ferreira Batista, disse que vai investigar o caso, para saber se foi racismo ou injúria racial, vai investigar as pessoas que estiveram na festa e o que for preciso para encontrar os agressores. Peço que nos ajude, fazendo cobranças ao delegado para que esse caso não seja engavetado como muitos outros.
Os contatos da Delegacia Regional de Jataí- GO são: (64)3620-0940/3621-0942/3632-0701
fica na Rua Dom Pedro II nº729 no centro

A justiça de Deus nunca falha!

Muito obrigada,
Rízia Rocha

18 comentários:

Morgana Costa disse...

Muito bacana Rizia voce estar divulgando tal barbaridade que aconteceu com um ente querido nosso.Agora sentimos na pele tal violência e desrrespeito.Espero que por esse meio podemos manifestar porque isso não pode continuar acontecendo como se fosse algo comum irrelevante.To com vcs!

Jatai News disse...

A dias soubemos do ocorido, mas sem nenhuma informação direta. Graças a um amigo de dentro da prefeitura nos informou e publicamos no www.jatainews.com
Acreditamos nunca ser tarde para publicar tal ato repudiando atitudes insanas como essa.

Angélica disse...

Essa justificativa das testemunhas de que não querem se expor por medo de represálias não faz sentido. Existe denúncia anônima, não é possível que não saibam disso. Os culpados devem ser denunciados sim, apesar do repugnante "coronelismo" dessa cidade.

PLANTÃO DEPOLÍCIA JTI disse...

Parte do texto e o link deste Blog foi publicado no Blog de Jataí; Plantão de Policia JTI com a seguinte nota:

NOTA: Nos do Blog Plantão de Policia, assim como todos os cidadãos de bem de Jataí, repudiamos qualquer atitude racista.
A cidade de Jataí é conhecida e se destaca por sua hospitalidade, e não vai ser atitudes de uma minoria que ira manchar o nome de nossa cidade, estamos solidário a família da vítima, e queremos dizer que, iremos sim, cobrar das nossas autoridades que se faça justiça.

renan disse...

nao tenho palavras , num mundo de hoje tem gente que ainda e pre historico,esses caras que fizeram isso com esse rapaz deve ser espancados igual eles fizeram com o rapaz,e apodrecer na cadeia!

Leandro Roberto disse...

Texto carregado de injustiça!!!
Injustiça contra o jovem vítima!
Injustiça contra sua família!
Injustiça contra o povo jataíense!
Fato! Merece todo o respeito, mas meu povo também, não somos assim e, geralmente, casos de violência em nossa cidade estão ligados a drogas, possívelmente não seja este o caso, suponho que ao menos do lado de seu irmão. Infelizmente Jataí é uma rota intensa de narcóticos, visto as inúmeras rodovias vindas do Mato Grosso em direção a São Paulo.
Afirmar categoricamente sermos um povo que ainda vive o coronelismo???? Só é aceitável, e olhe lá, pela dor que vive a família. E manifestações, passeatas e coisas do gênero dessa juventude alienada e baderneira, sinceramente... é melhor que não o faça (vide caso usp)... enquanto nossos jovens não se interessarem por política, fazerem a diferença e discutir inteligentemente nossos problemas sociais, estaremos sujeitos a todos essas atitudes estarrecedoras...

E, dica se de passagem, a maioria dos estudantes de biomedicina e agronomia, são de outras localidades!

Bruno disse...

"Só é aceitável, e olhe lá, pela dor que vive a família. E manifestações, passeatas e coisas do gênero dessa juventude alienada e baderneira, sinceramente... É MELHOR QUE NAO O FAÇA(VIDE CASO USP)... enquanto nossos jovens não se interessarem por política[...]" Meu amigo Leandro acho que se cruzarmos os braços e aceitarmos isso NUNCA q o nosso pais vai mudar, mudanças existe sim, desde q tenha luta. Racismo existe ate hj e tem milhoes de pessoas q acobertam isso.
Acredito q uma mudança so virá seguido de uma revoluçao, guerra civil (ato q nunca ocorreu no Brasil) enquanto ficarmos sentados assistindo e pensando deste modo, nao haverá mudanças.
Rizia fiquei muito chocado com o q vc postou, acho q as pessoas sao muito medrosas e deveria enfretar o medo de frente e denunciar o pessoal q fez isso com o seu irmao, pois assim irão fazer com muitos outros.
força para vc neste momento

Angélica disse...

Leandro Roberto, respeito sua posição e concordo que a violência praticada por alguns cidadãos, que sabe-se lá se são jataienses, não pode ser generalizada. Da mesma forma não quero que entenda a minha forma de falar de coronelismo ao pé da letra, por isso mesmo coloquei entre aspas. O que eu quero dizer é que já foi dito pela Rizia, que filhos de pessoas ricas e influentes não são punidas, como se eles mandassem nas leis dessa cidade, que inclusive é a minha cidade. Eu acho lamentável que isso aconteça. Aquele rapaz (filho de pessoa influente) que há pouco tempo cometeu a barbaridade de atropelar um rapaz, fraturando suas pernas, foi punido? Não foi! Voltando mais atrás, quando um homossexual foi morto por um filho de político influente, o rapaz foi punido? Não foi! Esses são apenas alguns exemplos, existem muitos outros casos que terminam da mesmo forma quando se trata de pessoas influentes, sem punição.

Anônimo disse...

Inclusive tinha na lista de amigos do facebook o Tulio, que excluiu seu perfil depois disso, será pq?

Anônimo disse...

Só ressaltando algo pra esse anônimo que não se identifica, diferentemente de mim, que não neguei em momento algum apoio e disposição ao Dualsey e adjacentes deles, eu, por minha vez, não possuo e jamais possui registros em porra de facebook, sabendo que ainda participo do orkut, esta única rede social da qual me integro. Mostra a cara Mr. M arrombado de merda. Não me omito, quero tanto quanto os familiares e próprio Dualsey vitimado. A diferença é que antes de mais nada, me preocuprei em primeiro lugar com o estado de recuperação dele, e posteriormente buscar os meios cabíveis para denunciar tal agressão, e ademais, eu respeitei inteiramente as opiniões e decisões do Dualsey, então senhor anônimo, procure de interar melhor das coisas.
Túlio Barbosa Gomes.

Leandro Roberto disse...

Angélica e Bruno, tenho o péssimo hábito de deixar um pouco as palavras nas entrelinhas e acabo não sendo entendido.

Viu o que estão postando no facebook essa semana sobre Goiás? Simplesmente passando a imagem que somos beberrões e só nos preocupamos com encher a cara.

Estive dentro de faculdade por 10 anos como estudante, participei de inúmeros protestos. Sabem o que mais se via e se vê? Jovens alí pela simples diversão e anarquia, dando gargalhadas enquanto participam de passeatas ou outros tipos de manifestações, não sabendo bem ao certo o porquê de estarem alí.

Na verdade na verdade, ninguém quer levantar a bunda da cadeira pra se indispor fora de seu mundinho com coisas realmente sérias, quer?

Minha resposta a essa última pergunta:
Jovens sem consciência, preocupados com bundas, bebidas e libertinagem. E isso é no Brasil inteiro. Jovens sem consciência política, alienados e entrincheirados a aceitar tudo e, pois, inconcientemente formados, para quando tentarei se manifestar, o fazerem ao calor das emoções, de forma equivocada e baderneira, perdendo a razão e o mérito da indignação... Desta forma Bruno!? Desta forma não... Nossa liberdade de expressão e de ação nos concedem ações inteligentes e pacíficas. Inteligência nós temos, só que estão adomercidas por um coma profundo. E o como sair desse coma, sair desse mundinho alienado! É o grande X da questão.

Anônimo disse...

com certeza devem ser esses playboyzinhos.. Cheiradores de po ai da cidade... Jataí ta uma boata msm.. So violência.. Cda dia mais e mais..credo

Cássia Raíza disse...

O que mais me assusta é que esta ação contra o meu irmão tenha originado da mente ignorante de jovens, jovens universitários, os quais deveriam ser desprovidos de preconceitos. Deveriam ser estes os seres capazes de modificar as questões que atrasam o mundo no presente, entretanto, o que podemos assistir diariamente é que estes jovens proliferam atos deploráveis, indignos,depreciáveis. Onde está a Educação?? Não tiveram pais que pudessem oferecer uma educação efetiva e eficaz, capaz de torná-los homens de bem?? Educação vem de berço. A escola, a universidade e demais instituições que um indivíduo venha a ingressar, apenas a reforçam! Provavelmente, os pais destes jovens que causaram estes danos imensuráveis ao meu irmão Dualsey e à nossa família, não os ofereceram princípios, valores significativos, bem como não os ensinaram a ética e a boa conduta. E se os ofereceram, estes não o seguiram e o resultado é este: VIOLÊNCIA. Outro ponto que me salta aos olhos é o questionamento feito por vários moradores de Jataí e estudantes da UFG quanto à classe social a que pertencemos. Pois meu irmão é um homem de bem, simples, batalhador... não aparenta possuir grandes bens financeiros. Obviamente não precisamos esbanjar bens materiais e financeiros se os temos, o que aprendemos a mostrar em abundância é o nosso caráter, a nossa humildade e fraternidade ao próximo. Questionar se somos ou não "bem de vida"? Porquê? Seria mais um preconceito?? O fato de meu irmão trajar vestes simples, ou qualquer outro indivíduo trajar-se de forma simples, não significa que ele tenha grandes ou poucos bens...VESTES não significam nada mais que simples VESTIMENTAS. Os valores reais de um indivíduo não se encontram em seu exterior, se é que me entendem? Isso demonstra o quão grande é pequena a mente destes seres que se preocupam com o potencial financeiro de uma família, perante uma situação dolorosa como esta. E aqui fica o meu APELO à esses estudantes e aos agressores: "cresçam, amadureçam suas idéias, dispam-se de preconceitos, parem de rotular as pessoas, riqueza financeira ´é insignificante. Tem gente que é tão pobre que apenas tem dinheiro. Procurem estudar para aprender, estudo leva a outros horizontes. O mundo precisa de gente que pense e não de meros ignorantes que nada sabem e nada fazem, apenas diminuem. Pensamentos como estes estão eivados de ignorância, arrogância e principalmente carentes de riqueza intelectual" Sem mais para o momento!

Anônimo disse...

se não tivesse as cotas, não ahveria criminalidade nas universidades, é só ver os fatos
os números
gente mais morre na mãe de negros
é só ver os dados em santa catarina por exemplo

por isso que o sul tem de se separara

Anônimo disse...

Não acredito que acabei de ler isso!!! Você é uma ofensa a humanidade, é uma ofensa ao povo de bem de Santa Catarina ou de qualquer outro lugar. Não merece ser do sul e não merece tem a cor da pele que tem, muito menos a de um negro. Quissá! a cor de um vomito de urubu que é o que vale a sua vida, um vomito. Racista! Que Deus em sua infinita misericórdia possa te perdoar.

Anônimo disse...

a criminalidade aumentou com as cotas
gente diferenciada?
piada
universidade não é lugar rpa gente diferenciada
minorias são minorias porque são fracas
cada vez mais brancos no país, mais louros
porque nós somos mais bonitos?
chupa!

Angélica disse...

Se você se acha tão bom porque ao menos não se identifica? Covarde.
Meu Deus, que mente pobre! e podre.

Anônimo disse...

È inacreditável que em pleno século XXI atitudes como esta ainda ocorram em nossa sociedade, pois muitos desses ditos "brancos" tem ou tiveram algum parente ou parentesco com negros. E essa descriminação começa já dentro da própria família, que possamos dar um basta nesta situação.